Watchmen – O Filme (por Thales)

Essa cidade tem medo de mim. Eu vi sua verdadeira face.

"Essa cidade tem medo de mim. Eu vi sua verdadeira face."

Antes de qualquer outra coisa confesso ser fã declarado da graphic novel que originou o filme. A obra é indiscutivelmente fantástica e merece ser lida por qualquer ser disposto a curtir um texto que vai um pouquinho, mas só um pouquinho além da realidade high school sex party ocidental atual de hoje em dia. E isso vale até para os não familiarizados com a cultura nerd, afinal estamos falando de um romance gráfico, não um mero gibi. Capiche?

Eis que, no glorioso dia seis de março de 2009, estreou a alardeada e extremamente aguardada adaptação cinematográfica da supracitada história (não preciso escrever o nome, né?). Estava lá eu, feliz da vida, com meu ingresso na mão – chateado, devo dizer, por no mesmo estar registrado o dia seguinte ao da estréia, graças à maldita sessão à 00h02 – pronto para ver minha cabeça explodir e sujar o teto da sala de cinema com meus ainda extasiados miolos. É… Não foi o que aconteceu. Infelizmente. O filme que eu esperava acabou por ficar só na minha imaginação, adjacente a essa resenha já devidamente preparada para ser gerada ao término da exibição. Brochei, e ainda sai da sala com a sensação de não ter entendido coisa alguma projetada na telona.

Mas nada como o tempo. Aaaah, o bom e velho tempo, capaz de curar até dores de cabeça causadas por repentinas e pontiagudas protuberâncias entre os fios (ou não) de cabelo, especialmente em homens cujos pulsos y otras cositas más não são lá dos mais firmes. Então… Depois de todo esse tempo, muito fã metendo o instrumento de trabalho do Ron Jeremy no filme, apesar da boa recepção pela crítica especializada, surge nas interwebs, graças a uns malucos que, não sei como, conseguem ripar os discos Blu-ray, a versão adiantadíssima (o lançamento do DVD AND do Blu-ray devem acontecer no final do mês de julho) em alta definição da bagaça. Sim, eu baixei sim, afinal não tenho um player do disquinho azul e não consigo qualidade semelhante com o DVD que, sim, vou comprar sim. Dessa forma, sem maiores pretensões, resolvi assisti-lo novamente. E, sem exageros, WOW! Simplesmente WOW!

Foi exatamente o que eu disse, ou pelo menos pensei, quando o fenomenal enquadramento final entrou em cena. Permaneci imóvel, desacreditado daquilo que vira, quase não crendo que tudo aquilo porque tanto esperei havia, finalmente, se tornado realidade. Zack Snyder fez o impossível: adaptar o inadaptável! Pra falar a verdade continuo achando que a obra é perfeita, imutável e inadaptável, mas só lendo pra entender o porquê. A verdade é que o resultado obtido é muito além do que se pode imaginar; uma obra prima. Atenho-me de hipérboles e quaisquer outras figuras de linguagem quando me disponho a discorrer sobre a obra original, e agora, às devidas proporções, posso fazer o mesmo com a versão cinematográfica. Pode Alan Moore, aka Velha Rabugenta, resmungar o quanto quiser. O fato é que Watchmen – O Filme é animal!

Como já era de se esperar – o mesmo ocorreu com 300, filme anterior de Snyder – o filme é fidelíssimo à graphic novel, quase documental, e, apenas, ver todo o brilho de cada quadrinho ganhar vida no mundo real já vale o ingresso/locação/download/whatsof*ckingever. Tudo é reproduzido de forma belíssima, desde um simples pôster colado a um muro qualquer ou o azul inebriante e encantador do Dr. Manhattan, o Super Smurf, ou Smurfão para os mais íntimos, a despeito da monocromática retratação original. Está tudo lá, por vezes até mais atraente – vide a máscara do Rorschach – retratando com maestria a atmosfera mórbida e desprezível criada por Alan Moore, autor da obra. É incrível a riqueza de detalhes incorporada a cada quadro; vale a pena passar um por um atrás de pequenas coisas escondidas. Lindo!

Depois de ler tanta baboseira, leitor desprovido de coisa melhor para fazer, deve estar se perguntando: mas sobre o que diabos é esse maldito filme?!?! Pois bem… em poucas palavras. Um grupo de pessoas se junta para combater o crime no mundo real, não aquele do Superman e do Batman, e, em meio à Guerra Fria surge, sob a bandeira Americana, um ser humano com poderes divinos, capaz de destruir o planeta com um simples piscar de olhos, mudando completamente o rumo do conflito armado. Com a morte de um desses super heróis fantasiados a história tem início determinado. Basicamente é isso… Assaz mesmo é o que acontece ao redor do que foi descrito, mas ninguém quer nenhum spoiler, né? =D

Acontece que esse mesmo enredo foi o maior alvo das críticas por parte dos fãs, graças a uma singela alteração no fim. Singela naquelas, porque é uma BAITA mudança, mas que, sendo bem sincero, não diminuiu em nada o brilhantismo original. Confesso que o final da graphic é superior, até mesmo por envolver conceitos e fatos muito mais complexos que o filme, por maior que fosse o número de tentativas, não seria capaz de explorar. Entretanto a alteração se faz tão eficiente quanto, dada a sua simplicidade e consequente apelo junto ao público menos atento, e mantém a sensação de fôlego sendo tirado ao entender tudo o que se passa de verdade (é no fim que se entende toda a história por trás da história). É verdade! Toda a emoção proveniente da leitura dos volumes finais do romance voltou com toda força ao assistir novamente ao filme (e, posteriormente, à versão do diretor, ainda mais brutal).

Uma ressalva se faz necessária. Não pensem que gostei do filme por ser fã, pelo contrário. Se não achasse interessante a qualquer um, não teria escrito tudo isso, né? =D

Watchmen é um filme, antes de qualquer coisa, sobre seres humanos. É um drama sobre a realidade de um mundo já em estado de caos espiritual à beira de um colapso, cujas cenas de ação são pontuais e, apesar de absurdamente violentas, acredite, poeticamente lindas. Talvez não um filme que mude sua vida, mas tenha certeza que levantará muitas questões que merecem ser discutidas, ou pelo menos pensadas. E tudo isso embalado por canções nostálgicas das décadas de 60, 70, 80 e encenado por atores cujas interpretações são impressionantes.

Eu, em nome de TeoDeos, recomendo uma conferida na película. Não estou dizendo que é a versão definitiva e tudo será rosas e caldo de feijão (humano); se achar interessante e não tiver nada melhor pra fazer, procura a graphic novel em algum desses blogs por interwebs ai afora, porque essa sim não decepciona nem se lida no momento da comunicação sagrada homem – mãe-natureza. De qualquer forma é um filmão, e se me convidarem pra assistir junto, considerem aceito.

Só mais uma coisa: eu concordo com quem disse que o mundo ainda não estava preparado para Watchmen, ou pelo menos um filme de.

Sem PS dessa vez.

Nhé, nojento!

Anúncios

Wallpapers para ser (muito mais) feliz! =D (por Thales)

É isso mesmo, criançada. Venho, por meio deste, dar continuidade à série de posts cujo sucesso alcança todos os cantos do uiverso do TeoDeos.

Aproveitando a onda Star Wars que contagia e alegra  minha vida por ai (agora sem acento =D) agracio-vos com uma leva singela de papeis (agora sem acento =D [2]) de parede edificantes daquela que ultrapassa os limites da capacidade feminina humana de ser assaz quando em trajes típicos de uma genuína escrava Hutt. The Golden Bikini.. YAHAM!

Sem mais delongas… Kristen Bell, mané!

PS: ah, como eu queria ser uma câmera (no nono wallpaper)… =D

Fanboys (por Thales)

WÓUN!

WÓUN!

Poucos ou ninguém conhecem esse filme. É compreensível, dado que não foi lançado no Brasil e nem existe previsão. Uma pena, porque é fantástico!

Antes de qualquer coisa deixo avisado: esse filme não é recomendado para não-nerds. Não me entendam mal. Todos estão liberados para assistir (acho que a censura é livre até), mas sendo nerd, ou tendo, pelo menos, um conhecimento considerável de Star Wars, a experiência passa de “filme da Sessão da Tade” (aliás, é completamente diferente disso) a mágica. Ou deveria dizer força?

Desde os créditos iniciais, que copiam os mesmos da série criada por George Lucas, mas têm um jeitinho todo especial, até a fenomenal fala final, o filme mostra que ser nerd é muito divertido, apesar do que parece (e do que mostram os outros filmes do gênero).

Quando começei a escrever esse post achei que seria interessante citar as coisas legais do filme, as tiradas sobre Star Wars, as avacalhações com os Trekkers (ou Trekkies como eles zoam) e todas as outras coisas de conteudo nérdico que preencheriam muitas linhas se descritas, mesmo que minimamente. Pensei também em discorrer sobre como se fosse um filme comum, levando em consideração direção, interpretação dos atores, blábláblá… Mas está longe de ser um filme comum, numa galáxia muito, muito distante. Pelo menos pra mim.

Desde que soube da existência desse filme me empolguei para assiti-lo. Fato. Fato infeliz é não tê-lo visto no cinema, com um Stormtrooper ao meu lado e um Chewbacca tapando minha visão na fila da frente. Pelo menos baixei em alta definição (YAY!). Até posso dizer que houve algumas glórias e vitórias. Então… confesso que não sabia bem o que esperar, achei que seria só mais uma história de nerds tentando se dar bem e decepcionando cada vez mais, a si mesmos, e à sua espécie. Sério, já chega a ser falta de respeito a discriminação que fazem esses filmes. Tá certo que até é assim, mas se criou um estereótipo que não representa bem o que nós nerds somos de verdade. Nerd não é o cara que senta no fundo da sala, usa óculos, camisa xadrez e suspensório, estuda mais que toda a turma junto e gagueja diante das garotas. Nerd é uma classe social que significa muito mais que isso. Nerd é legal. Ser nerd é legal. E é isso que, pra mim, esse filme mostra na verdade.

No exato momento em que se pensa no nerd do filme americano se pensa no supracitado estereótipo: o carinha que não tem amigos na escola e fica em casa jogando videogame. Por mais que isso possa se aplicar a alguns, Fanboys nos mostra o que tem de bom em ser nerd, e como é divertido se divertir com coisas que, para a grande maioria, não passam de banalidades. A festa de halloween no início do filme é um exemplo dessa antisocialidade aplicada aos nerds. Mas é só. A partir daí o que temos é o engrandecimento da figura nérdica, bem como sua humanização, pouco explorada em películas anteriores. Não estamos tratando de uma história entre garotos tentando ser aceitos socialmente, mas de um grupo de amigos que se junta para realizar o último desejo de um deles e é capaz de qualquer coisa para realizá-lo. Sim, este é o plot: um grupo de amigos se junta para invadir o Rancho Skywalker e roubar uma cópia de Star Wars – Episódio I para que um deles, sofrendo de doença terminal, possa assistí-lo antes de partir (e só isso já vale o filme). Estamos tratando de valores intrínsecos ao ser humano. Questões de amizade, amor, saber quem somos e o que queremos fazer de nossas vidas, coisas em que todos nós pensamos uma vez ou pensaremos no futuro, e que, talvez, a cheerleader e seu namorado, o capitão do time de futebol, não tem inteligência o suficiente para pensar. Assistir a Fanboys é pensar no que realmente importa em nossas vidas, é “procurar nossa Estrela da Morte”, como fez Luke Skywalker. É ver que, às vezes, tudo aquilo porque estivemos procurando tanto tempo sempre esteve ao nosso lado e não nos demos conta. Assistir a Fanboys é aprender que todas as pessoas têm algo porque são apaixonadas, e, não adianta falarem mal, por mais que seja verdade, será sempre perfeito. E valerá a pena lutar por isso.

Fanboys é uma comédia AND um road movie, mas é, acima de tudo, uma celebração nerd, uma prova de que para ser nerd não precisa ser antisocial, basta, apenas, ter terminado um título de Zelda (ou todos, como a Zoe) ou comprado uma camiseta com os dizeres “I went to the Dark Side and all I got was this lousy t-shirt”, mesmo que você seja um vendedor de carros bem sucedido. Fanboys é uma ode à cultura nerd. É sua perfeita caracterização, emocionante e verdadeira, feita com amor e dedicação, por alguém que, certamente, viu se tornar realidade o mito da Deusa Nerd.

Fanboys é o filme mais legal que vi nos últimos tempos. Me fez sentir mais orgulho de ser nerd (vergonha? YEAH, RIGHT!) e me fez sonhar com o dia em que encontrarei a minha Deusa Nerd e a verei usando o Golden Bikini. Não vale a pena assistir porque é engraçado, mas por mostrar que o nerd é uma pessoa como todas as outras, e que, bem no fundo, todas as pessoas tem um nerd enrustido, ou vão dizer que vocês nunca se empolgaram com alguma coisa que despertou na pessoa ao lado um inacreditável “A-ham… ¬¬” ?

;)

Fanboys is the ultimate nerd story! =D

Eu, em nome de TeoDeos, recomendo!

Will you still love me in the morning?

Forever and ever, babe.

Forever and ever, babe.

Primeiramente quero dizer que eu não sumi, nããão. Nesses últimos dias (leia-se semanas), estive muito estressada, cansada e com a mente esgotada, então qualquer coisa que escrevesse e publicasse sairia ruim. Época de provas destrói com qualquer um. Mas aqui estou viva e bem disposta pra tudo de novo =D

O título do post deve ser conhecido de muitos, principalmente depois de segunda-feira à noite. Tem gente que não conhece (né, Renan?!), então eu explico: é a frase bonitinha do first kiss time que tem no Click.
– Click, ahn, como assim?!
É a comédia (?) com o Adam Sandler que passou na Globo, nessa véspera de feriado à noite. O ponto de interrogação é pela história contada no filme. É aparentemente uma comédia, mas tem uma “moral da história”, não é somente uma comédia de risos certos por ter piadas prontas.

No filme, Michael é um arquiteto que trabalha demais pra ser sócio da empresa, não por querer sobrepor seu sucesso profissional à vida pessoal, mas justamente por querer dar melhores condições à sua família. Só que ele acaba perdendo esta, por se concentrar tanto apenas no trabalho. No final do filme ele diz ao filho, Ben (interpretado por Jake Hoffman, que é MUITO LINDO!), uma frase que resume a “moral” do filme: “Family comes first”.

Dá pra pensar (muito) sobre isso, de vários aspectos. De como nós estamos conduzindo as nossas vidas com as nossas escolhas. Ou o que tem maior valor: a nossa vida pessoal ou profissional. De que forma estamos agindo com aqueles que nos amam e se importam conosco.  Da maneira que estamos buscando a nossa felicidade, planejando “o fim” pensando ou não “no(s) meio(s)”.

Pra quem não assistiu, fica a sugestão, porque vale a pena. Advirto que causa comoção. Eu, por exemplo, choro litros ao assisti-lo, mesmo já sabendo toda história hahah Pra quem assistiu, comenta aí o que achou e se também pensou nisso tudo que eu escrevi.

Ah! Além da frase bonitinha, no first kiss time, ainda tá tocando Linger: “Were you lying all the time? Was it just a game to you? But I’m in so deep… You know I’m such a fool for you”. Lindo demais =)

Golden Globe Awards 2009 – Os Ganhadores! (por Töruh)

O.K. Eu não acompanho essas premiações “politicamente corretas” (leia-se Academy Awards, ou Oscar pros desavisados) e normalmente não concordo com metade dos premiados. Mas eu sou um mero mortal apaixonado pela sétima arte e, via de regra, reservo uma certa importância a essas babaquices coisas. Elas tem lá seu valor. =D

É por essas e outras que posto agora os principais vencedores dos Golden Globe Awards 2009 (o Globo de Ouro, dummass). Afinal, canalha ou não – muito menos que o Careca de Ouro, claro – é um dos mais importantes prêmios do cinema, e o primeiro da temporada. Os bons ficam pro fim do ano: Scream Awards, etc..

P.S.: eu acompanhei o evento via tevelizão em sua quase totalidade. Pô! Thousands of superstars reunidos e sentados em MESAS. Show de bola!

P.S.2: HEATH LEDGER FUCKING RULES!!!!!!!!!

MELHOR FILME [DRAMA]
O Curioso Caso de Benjamin Button
Frost/Nixon
The Reader
Foi Apenas um Sonho
Slumdog Millionaire

MELHOR FILME [MUSICAL ou COMÉDIA]
Queime Depois de Ler
Simplesmente Feliz
Na Mira do Chefe
Mamma Mia!
Vicky Cristina Barcelona

MELHOR ATRIZ [DRAMA]
Anne Hathaway (O Casamento de Rachel)
Angelina Jolie (A Troca)
Meryl Streep (Doubt)
Kristin Scott Thomas (I’ve loved you so long)
Kate Winslet (Foi Apenas um Sonho)

MELHOR ATRIZ [MUSICAL ou COMÉDIA]
Rebecca Hall (Vicky Cristina Barcelona)
Sally Hawkins (Simplesmente Feliz)
Frances McDormand (Queime Depois de Ler)
Meryl Streep (Mamma Mia!)
Emma Thompson (Last Chance Harvey)

MELHOR ATOR [DRAMA]
Leonardo DiCaprio (Foi Apenas um Sonho)
Frank Langella (Frost/Nixon)
Sean Penn (Milk)
Brad Pitt (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Mickey Rourke (The Wrestler)

MELHOR ATOR [MUSICAL ou COMÉDIA]
Javier Bardem (Vicky Cristina Barcelona)
Colin Farrell (Na Mira do Chefe)
James Franco (Segurando as Pontas)
Brendan Leeson (Na Mira do Chefe)
Dustin Hoffman (Last Chance Harvey)

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO
Bolt – Supercão
Kung Fu Panda
Wall-E

MELHOR FILME DE L͍NGUA ESTRANGEIRA
The Baader Meinhof Complex (Alemanha)
Everlasting Moments (Suécia/Dinamarca)
Gomorra (Itália)
I’ve loved you so long (França)
Waltz With Bashir (Israel)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Amy Adams (Doubt)
Penelope Cruz (Vicky Cristina Barcelona)
Viola Davis (Doubt)
Marisa Tomei (The Wrestler)
Kate Winslet (The Reader)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Tom Cruise (Trovão Tropical)
Robert Downey Jr. (Trovão Tropical)
Ralph Fiennes (A Duquesa)
Philip Seymour Hoffman (Doubt)
Heath Ledger (Batman – O Cavaleiro das Trevas)

MELHOR DIRETOR
Danny Boyle (Slumdog Millionaire)
Stephen Daldry (The Reader)
David Fincher (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Ron Howard (Frost/Nixon)
Sam Mendes (Foi Apenas um Sonho)

MELHOR ROTEIRO
Simon Beaufoy (Slumdog Millionaire)
David Hare (The Reader)
Peter Morgan (Frost/Nixon)
Eric Roth (O Curioso Caso de Benjamin Button)
John Patrick Shanley (Doubt)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
Alexandre Desplat (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Clint Eastwood (A Troca)
James Newton Howard (Defiance)
A. R. Rahman (Slumdog Millionaire)
Hans Zimmer (Frost/Nixon)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
Down to Earth (Wall-E)
Gran Torino (Gran Torino)
I Thought I Lost You (Bolt – Supercão)
Once In A Lifetime (Cadillac Records)
The Wrestler (The Wrestler)

televisão
MELHOR SÉRIE [DRAMA]
Dexter
House
In Treatment
Mad Men
True Blood

MELHOR SÉRIE [MUSICAL ou COMÉDIA]
30 Rock
Californication
Entourage
The Office
Weeds

MELHOR ATRIZ [DRAMA]
Sally Field (Brothers and Sisters)
Mariska Hargitay (Law and Order: SVU)
January Jones (Mad Men)
Anna Paquin (True Blood)
Kyra Sedgwick (The Closer)

MELHOR ATRIZ [MUSICAL ou COMÉDIA]
Christina Applegate (Samatha Who?)
America Ferrea (Ugly Betty)
Tina Fey (30 Rock)
Debra Messing (The Starter Wife)
Mary-Louise Parker (Weeds)

MELHOR ATOR [DRAMA]
Gabriel Byrne (In Treatment)
Michael C. Hall (Dexter)
Jon Hamm (Mad Men)
Hugh Laurie (House)
Jonathan Rhys Meyers (The Tudors)

MELHOR ATOR [MUSICAL ou COMÉDIA]
Alec Baldwin (30 Rock)
Steve Carell (The Office)
Kevin Connolly (Entourage)
David Duchovny (Californication)
Tony Shaloub (Monk)

MELHOR MINISSÉRIE OU FILME
A Raisin in the Sun
Bernard and Doris
Cranford
John Adams
Recount

MELHOR ATRIZ DE MINISSÉRIE OU FILME
Judi Dench (Cranford)
Catherine Keener (An American Crime)
Laura Linney (John Adams)
Shirley Maclaine (Coco Chanel)
Susan Sarandon (Bernard and Doris)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME
Eileen Atkins (Cranford)
Laura Dern (Recount)
Melissa George (In Treatment)
Rachel Griffiths (Brothers and Sisters)
Dianne Wiest (In Treatment)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME
Ralph Fiennes (Bernard and Doris)
Paul Giamatti (John Adams)
Kevin Spacey (Recount)
Kiefer Sutherland (24: Redenção)
Tom Wilkinson (Recount)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME
Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother)
Denis Leary (Recount)
Jeremy Piven (Entourage)
Blair Underwood (In Treatment)
Tom Wilkinson (John Adams)

Marley & Eu (por Töruh)

ÓUN!

ÓUN!

Se não existisse o livro, e se o mesmo não fosse tão famoso, esse filme chamar-se-ia “Marley: Um Cãozinho do Barulho”. =D

É verdade que, com um nome assim, passaria por filme canino da Sessão da tarde (aqueles em que o cão joga boliche, xadrez, pilota carros de arrancada entre outras coisas), mas, felizmente, não o é. Além disso, se a Tela Quente só exibisse películas como essa, seríamos pessoas mais felizes.

“The world’s worst dog” é realmente o pior cão do mundo! Fato (o cachorro roeu até a parede!). Entretanto me decepcionei por não ser ele a grande estrela da festa, mas a cereja que dá graça ao bolo. É verdade. Marley & Eu não é bem o que prega a sinopse. Está mais para o drama de um cara que tem que aprender a lidar com as suas responsabilidades ao perceber que às vezes as coisas não acontecem como planejamos. As confusões armadas pelo endiabrado labrador acabam por fazer sentido apenas quando aparecem nas colunas que o protagonista escrevia para o jornal da Flórida, e não parecem ensinar grandes lições de vida como prometido à época da divulgação do filme.

Sim. Antes que tudo pareça completamente confuso; o filme é legal sim. Muito até. E já deixo avisado que é difícil conter as lágrimas (foi até pra mim), portanto vá preparado.

A atmosfera alto-astral do estado da Flórida parece fazer bem ao filme pois tudo é muito divertido. Ainda que o diabo cachorro destrua tudo ao seu redor é quase impossível ficar brabo com o mesmo. Há muitas cenas engraçadas (a do “banho” de praia é ótima) rechedas de “PQP, que cachorro maldito” e não se pode reclamar de Owen Wilson e Jeniffer Aniston, que cumprem muito bem seus papéis. Só que o mais interessante de tudo é ver que um sentimento verdadeiro não é ofuscado por uma, outra, ou muitas trapalhadas. Não vale a pena discutir, brigar, se aborrecer. Os problemas se engrandecem dessa forma. (O nome dele quase foi Bob!) Marley nos ensina que, apesar de tudo, se há amor, nunca haverá ódio; em qualquer relação, seja homem-homem ou homem-animal.

Ainda que o final seja deveras óbvio, não contá-lo-ei. É sacanagem. XD

O filme é tão, mas tão Óóóóóun..!!! que TeoDeos recomenda. De preferência para assistir acompanhado. É ótimo para casais assitirem abraçadinhos. E, se você está solteiro mas afim de alguém, confia que, no fim do filme, certamente rolarão umas bitoquinhas. =D

Review 2008, Preview 2009 :] Feliz Ano Novo (por Kiloph)

021231_1anonovo3002

Eaí galerinha, farei uma retrospectiva 2008 e o primeiro post de 2009 no blog. “ÃHN? Que p**** é essa?? Mas isso não tá meio atrasado não, Renan?”, pois é, e tá mesmo XD. Fui passar ano novo na praia, e o indivíduo desprovido de inteligência aqui não comprou um modem decente para desfrutar das maravilhas online em regiões litorâneas. Whatever, ponto para minha inteligência. Sentiram minha falta? Sei que sim, confessem! Entretanto, seguindo o propósito desse post, essa época de festas, presentes e recordações está chegando ao fim e antes que chegue de fato ao seu final, vou fazer logo essa joça antes que fique sem internet de novo. Fui muito sucinto? Acho que talvez sim… Não tenho nada de bom para comentar nesses últimos dias. Mas terei boas notícias em breve, pequeno gafanhoto! Feliz Ano Novo =D

Vamos ao que interessa!

20 Fatos para celebrar:

1- Barack “Osama” eleito: Só tenho uma coisa a dizer… Tomo no EI(A)NUS BUSH!1! Mas será que isso resolve as coisas? Ou é só mais um perturbado sob um manto de bondade e irreverência? Veremos.
2- Sapatada no Bush: De acordo com as tradições do Oriente Médio, jogar sapatos é um dos piores insultos possíveis, pois é a parte que fica em mais contato com o solo, e seguindo essa linha de raciocínio, a sujeira. Tradições à parte, esse jornalista maldito que errou a sapatada deve ir para umas aulinhas de tiro ao alvo…
3- Batman The Dark Knight: Alguém tem dúvidas da fodeção desse filme? Ainda não assistiu né seu maconheiro? Engraçadinho você haha muito engraçadinho. Simplesmente um dos melhores filmes, ou o melhor até hoje, é tão emocionante que eu fico sem palavras.
4- Reféns das Farc libertados: Após várias negociações e missões pelos territórios inimigos, conseguiram resgatar alguns reféns das Farc, entre eles, Ingrid Betancourt, senadora e ativista anticorrupção na Colômbia.
5- Retorno de Britney Spears em toda sua glória: Gostosinha again… Foi safada agooora..
6- São Paulo bate recorde histórico de trânsito: afinal… temos que ser recordistas em algo…
7- Turnês internacionais: Iron Maiden, Scorpions, Whitesnake, Madonna, etc… (PS: eu fui no show do Whitesnake \o\)
8- Lançamento de jogos fuderosos: Super Smash Bros Brawl, Castlevania: Order of Ecclesia, Chrono Trigger, Fallout 3, Fable II, World of Warcraft “The Wrath of the Lich King”, Grand Theft Auto IV, Mortal Kombat Vs DC Universe, Street Fighter IV, Dead Space, Gears of War 2, Warhammer Online, FarCry 3, Devil May Cry 4, Prince of Persia, Naruto, Mario Kart Wii, Wii Fit, The World Ends With You, Metal Gear Solid 4, Remakes de Final Fantasy, Naruto’s, God of War: Chains of Olympus, Rock Band 2, Spore, etc. Achou a lista grande? Poderia ser maior. XD
9- Supremo Tribunal Federal concorda com a Lei de Biossegurança: Foi liberada a pesquisa com células-tronco embrionárias.
10- De dezembro: TeoDeos é criado.
11- Centenário da Imigração Japonesa: J-Coisas em alta, sugoooi!! (não me bate, não me bate).
12- Lei Seca aprovada: Podem me apedrejar, mas tá certo, se beber não dirija.
13- Dólar a preço de banana: Ou quase isso, pena que por pouco tempo.
14- Estudante inglesa burra morre por namorado maloqueiro brasileiro: Sim, porque gente burra tem que morrer. E tenho dito!
15- Olimpíadas Pequim 2008: O Brasil não foi bem… Mas o hype com Maurren Maggi e César Cielo foi legal. Além disso, tudo transcorreu tranquilamente.
16- Ativado o maior acelerador de partículas do mundo: Aliás… Alguém tem notícias disso ainda? Ou será que explodiu e criaram um buraco negro como nas teorias televisivas e seremos sugad…
17- Marta Suplicy perdeu!: Quem mandou não se ater a campanha eleitoral? Agora é a vez dos paulistas dizerem: “Relaxa e goza”.
18- RBD chega ao fim: Aleluia. TeoDeos e companhia agradecem (e os ávidos fãs do grupo transparecem que o grupo nunca existiu… modinha é triste, logo esquecem por quem morreriam ontem. Sim, essa frase foi pra irritar alguns :D)
19- Novas regras aos Call Centers: Porque esperar 1 minuto já é demais…
20- Nacionalização da bebida divina, Guaraná Jesus: Sim, agora todos beberão do líquido róseo fr0m h34v3n.

20 Fatos traumáticos ou bizarros:

1- Sony fabricando PlayStation no Brasil?: Você pensou… que seria o PlayStation3 certo? Errou amiguinho, graças ao atraso da tecnologia aqui no Brasil, teremos PS2’s e não PS3’s fabricados aqui. Grande coisa… Ainda vamos comprar pelo mesmo preço… Lixo.
2- Heath Ledger morto: Encontrado morto em seu apartamento em Nova York, o ator australiano que interpretou o viadinho em Brokeback Mountain e o Coringa, o palhaço, o Joker,no filme Batman The Dark Knight morre com somente 28 anos. Mesmo morto merece prêmios, ele “destruiu”.
3- A Bíblia em mangá: Isso realmente me deixou pasmo.
4- Catástrofe em Santa Catarina: Várias cidades decretam estado de emergência devido à grande devastação que deslizamentos e enchentes causaram. Pelo menos, ao que tudo indica, houve uma grande mobilização de todo país para ajudar os necessitados.
5- Dados sigilosos da Petrobrás são roubados: Notebooks e disco rígido com informações detalhadas sobre as descobertas mais recentes de petróleo e gás em águas brasileiras.
6- Guerra do Iraque: Ainda não acabou…
7- Isabella Nardoni: Menina de 5 anos é morta ao ser arremessada pela janela do apartamento de sua família. Não vou fazer mais comentários, já excederam a cota ao decorrer do ano.
8- Austríaco prende filha por 20 anos: Mais um caso de abuso e incesto, mas esse é diferente. Ele manteve sua filha trancada no porão por 20 anos na cidade de Amstetten.
9- Ronaldinho Fofômeno desaponta: Nosso gordinho agora corta para os dois lados, mas ele jura que não é gay!
10- Sargentos gays assumem relacionamento: Essa deu o que falar, e eles também deram. Mas para quê prender as pessoas só por causa de sua preferência sexual? Mais uma mancada no-sense dessa sociedade hipócrita.
11- Empresária tortura menina: Outro caso de insanidade. Sílvia Calabresi Lima de 42 anos foi condenada a 14 anos por fazer torturas inimagináveis contra uma estudante de 12 anos. E ainda não vai cumprir a pena integralmente…
12- DERCY GONÇALVES MORREU: Inacreditavelmente, a atriz Dercy Gonçalves, testemunha viva do fenômeno Big Bang morre vítima de pneumonia aos 101 anos.
13- Parte de Padre Voador é encontrado: TeoDeos, isso é que é um maluco divino! O padre Adelir de Carli de 41 anos foi identificado através de parte de seu corpo que foi encontrado na Bacia de Santos.
14- Inovações Tec nológicas: Yes, vou comprar um iPhone! Sim, mas com atraso e pelo preço mais salgado do mundo! As taxas e o atraso do Brasil não têm limites. Não mesmo.
15- Caso Lindemberg~Eloá: Seqüestro que virou praticamente uma mini-série tem desfecho traumático com a morte da menina e prisão de seu namorado. E a polícia tenta desmentir mais uma vez seu fracasso \o/.
16- Felipe Massa quase vence: Na última curva esse afro-descendente quebra nossas pernas, e estraga nossa festa. Malditinho.
17- Piratas do Índico: Piratas intensificam suas atividades nas costas africanas e asiáticas em busca de dinheiro. Apesar de toda preocupação, não houveram trucidações por parte deles. Parecem que eram pacíficos… Piratinhas sem sal… E olha que eles estavam no mar! XD (Nossa que piada podre… Erm, isso foi uma piada?)
18- Michael Phelps: Sim ele é um mutante. Cada competição que ele ia, vencia. Mesmo que parecesse que ia perder… Ele vencia por 0,0001 segundos. Será ele filho de Chuck Norris?
19- Crise Financeira: Bancos quebrando, montadoras quebrando e… Dólar e Euro aumentando, aumentando, aumentando. Muitos dizem que nem chegamos no pior da crise, entretanto outros dizem que o pior já passou… E agora José?
20- A Despedida de Thales: Esse corno, viado, mais conhecido como Torüh vai sair do Rio Grande do Sul e deixar a gente com saudades. É um corno um passarinho que faz um negócio desses! Seu bruxo!

E… 9 coisas que acontecerão/aconteceram, por increça que parível, já aconteceram coisas importantes em 2009…

1- Reforma Ortográfica: Já entrou em vigor, e eu provavelmente cometi vários erros (além do normal, claro… XD).
2- Sony e faculdades de jogos no Brasil: Uma notícia legal. A Sony anunciou parceria com alguns cursos de jogos digitais no nosso país, e um deles é o curso provido pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).
3- Revolução Cubana: No primeiro dia de 1959 foi comemorada a queda da ditadura de Fulgencio Batista, uma das revoluções com maior impacto no século passado completou 50 anos.
4- Obama no poder, assim como outras posses…
5- O Oscar do Coringa, o Palhaço, o Jóker, porque não? =D
6- Amistoso Brasil x Itália (Penta x Tetra)…
7- Centenário do Inter, disso, daquilo… Bicentenário do nascimento de Charles Darwin, Centenário e meio da “A Origem das Espécies”…
8- Mais um ano de trabalho, estudos…
9- Mais um ano de aniversários, comemorações, festas que acontecem todos os anos só mudando a contagem (ou não).Ué, esperava o quê? XD

That’s all folks. Petons.